Nossas casas devem ser lugares tranquilos e seguros, e como na prática nem sempre é assim, é preciso adotar medidas que ajudem a garantir o seu bem estar e da sua família.

É muito importante investir em medidas de segurança residencial, como, por exemplo, alarmes, olho mágico, interfone, câmeras de vigilância e sensores de presença, itens de automação domiciliar capazes de aumentar a segurança doméstica.

Nesse post vamos falar especificamente sobre os sensores de presença e como eles funcionam.

FUNCIONAMENTO DOS SENSORES

Os sensores de presença como o próprio nome já diz, detectam a presença das pessoas no ambiente, eles fazem essa identificação através do calor emitido pelos movimentos através do infravermelho.

Os sensores conseguem captar a variação térmica e são calibrados de acordo com a temperatura das pessoas (35º a 38º graus Celsius). Com isso quando uma pessoa entra em ambiente que possui sensores de presença, ocorre uma mudança na luz infravermelha que dispara um “alarme” no equipamento, acionando então a lâmpada.

Alguns dispositivos podem funcionar emitindo micro-ondas, que ao detectar movimentos ligam as lâmpadas. Ambos conseguem monitorar uma área de até 6 metros e com uma abertura de 120º.

Em geral o tempo de desligamento após a detecção do movimento é de 1 minuto, mas isso pode ser alterado.

Normalmente os sensores de presença são instalados no teto, próximos às lâmpadas ou lustres, mas também podem ser instalados nas paredes.

Os sensores podem ser utilizados em qualquer tipo de lâmpadas, sejam elas: incandescentes, fluorescentes, mercúrio e lâmpadas LED.

Sensores de presença costumam ser bivolts podendo ser alimentados por tensão de 127V ou 220V.

Para descobrir mais sobre as principais características dos materiais elétricos e valorizar ainda mais a sua casa, acompanhe nosso blog e siga-nos do Facebook e no Instagram.